Parcelas do financiamento atrasadas: saiba o que fazer

Sabemos que as parcelas do financiamento atrasadas são o principal obstáculo que distancia o sonho da casa própria de muitas famílias brasileiras, especialmente quando não há um planejamento financeiro minucioso por trás do financiamento.

Mas é claro que essa não é a única razão para justificar as parcelas do financiamento atrasadas, já que, estatisticamente falando, a maioria das quitações dos financiamentos é interrompida em função de imprevistos como desemprego, adoecimento e até óbito de um integrante da família.

Independente do motivo que pode obrigar uma família a interromper o pagamento de sua casa própria, é imprescindível que haja alguma contingência financeira pré-estabelecida — idealmente uma poupança ou fundo emergencial similar — para que a quitação da dívida não vire uma bola de neve.

Pensando nesta ampla gama de problemáticas financeiras, nós da Barbarotti Imóveis elaboramos o texto abaixo que irá lhe guiar por alguns passos que podem te tirar do sufoco das parcelas do financiamento atrasadas.

Boa leitura!

 

Quais são os limites para o atraso de pagamento das parcelas?

Antes de tudo, precisamos reforçar que, obviamente, o ideal é que não exista qualquer atraso nas parcelas do seu financiamento, já que todo o pagamento não realizado irá acarretar no aumento expressivo do valor do imóvel. Ou seja, cada atraso irá aumentar o valor total da sua dívida com o banco.

Perante a Lei do Financiamento Imobiliário (Lei 9.514), fica estipulado um período máximo de 30 dias de tolerância para que a parcela vencida seja paga. 

Após esse prazo, o banco tem respaldo legal para entrar com uma execução extrajudicial do contrato, o que resultará na notificação do devedor que dará um prazo de 15 dias para o pagamento das parcelas do financiamento atrasadas.

Já na prática, há um certo grau de leniência por parte das instituições bancárias em relação às parcelas do financiamento atrasadas, com a vasta maioria dos bancos dando preferência por uma negociação da dívida ao invés de restituir o imóvel e colocá-lo em leilão.

Isto porque as despesas envolvidas na manutenção de um imóvel vago são muito mais inconvenientes para as instituições bancárias do que algumas parcelas do financiamento atrasadas, já que não há previsão para quando o imóvel será leiloado.

 

Multas, juros e nome sujo

Como dito anteriormente, o atraso no pagamento das parcelas é o início de um efeito bola de neve, pois o que entra em jogo é a capacidade de você e sua família conseguirem arcar com os valores das parcelas, uma vez que ele aumenta a cada atraso de pagamento.

Como o financiamento imobiliário é essencialmente uma dívida adquirida com o banco, a principal preocupação torna-se as taxas de juros que podem aumentar com cada atraso de pagamento, o que inevitavelmente aumenta o preço total do imóvel. 

E ainda temos um custo não monetário: a possibilidade de ficar com o nome sujo do Serasa ou SPC, o que irá dificultar — e até mesmo impossibilitar — qualquer pedido de empréstimo feito para a quitação da dívida.

 

Nada de entrega de chaves

Caso você faça a aquisição de um imóvel na etapa de planta e tenha atrasos no pagamento das parcelas, há a possibilidade real de você ser privado do tão aguardado momento da entrega das chaves. 

Portanto, atenha-se aos prazos e verifique se as parcelas cabem no seu bolso, tudo para garantir o seu investimento, especialmente se você já pensa em modificar o imóvel financiado.

 

Saindo do financiamento atrasado

 

Renegocie

Muitos bancos e imobiliárias estão dispostos a fazer uma renegociação do contrato para acomodar as mudanças no orçamento do comprador. Entretanto, é extremamente recomendável que o pedido de renegociação seja feito o quanto antes, justamente para aumentar as chances de ser aceito.

Distrato

Caso você perceba que as parcelas do financiamento do seu imóvel não cabem mais no seu bolso, há a possibilidade de entrar com uma ação de distrato antes da entrega das chaves. Esse pedido pode ser feito tanto pelo comprador quanto pela construtora, e geralmente é um acordo firmado por ambas as partes.

Faça um novo planejamento financeiro

Para muitos brasileiros, o atraso no pagamento das parcelas são um resultado das finanças domésticas mal planejadas, algo que muitas vezes pode ser facilmente solucionado com uma simples revisão de gastos e definição de novas prioridades de gastos.

 

Ufa! Sabemos que sair do financiamento atrasado não é uma tarefa fácil, mas esperamos que com essas dicas tenhamos te ajudado a conseguir conquistar de vez a sua casa própria. Se estiver pensando em realizar um financiamento que caiba no seu bolso, não deixe de conferir o site da Barbarotti Imóveis e encontrar sua casa dos sonhos!