4 dicas de convivência em condomínio

Em meio às semanas de quarentena e isolamento social pelas quais estamos passando, as pessoas que moram em condomínios, por não estarem saindo para trabalhar, estão sendo obrigadas a ver seus vizinhos ou pelo menos conviver com a presença deles em casa. Foi pensando nisso que a Barbarotti selecionou e trouxe 4 dicas de convivência em condomínio que você pode colocar em prática.

Se você quer tornar seus dias mais leves e evitar confusões desnecessárias, acompanhe as dicas de convivência que trouxemos abaixo!

Dicas de convivência em condomínio

1. Respeitar o regimento interno

Todo condomínio tem um regimento interno, descrevendo as principais regras que precisam ser seguidas por todos — sempre de acordo com as particularidades de cada condomínio. Normalmente, alguns dos pontos mais controversos de todos os regimentos (incluindo os horários de barulhos e detalhes a respeito das áreas comuns, por exemplo) são decididos em conjunto por uma assembleia assim que a obra é entregue.

O primeiro passo para evitar problemas e conflitos desnecessários é agir de acordo com o que diz o regimento, visto que ele prevê as situações básicas e mais recorrentes na maioria dos prédios.

2. Cuidar com barulhos excessivos

Mesmo que o horário estipulado para os barulhos também esteja descrito no regimento, este costuma ser o problema mais comum e que causa mais intrigas entre vizinhos. Portanto, a segunda das dicas de convivência que trouxemos é o cuidado com os barulhos excessivos. Quando o horário definido (que costuma ser 22hs) passar, evite ao máximo incomodar os vizinhos com barulhos.

Ainda que isso seja o mínimo, o que você pode fazer também, apostando no bom senso, é procurar não exagerar sempre que puder — até mesmo nos horários permitidos. Afinal, arrastar móveis e bater os pés com força no chão são coisas que, além de incomodar todos os seus vizinhos, não precisam ser feitas.

3. Tratar bem os funcionários e outros moradores

Mais uma das dicas de convivência é sempre tratar os outros com respeito e empatia — os outros moradores e os funcionários. Desejar um bom dia sempre que possível e segurar as portas dos elevadores são alguns dos exemplos do que pode ser feito para manter um bom relacionamento com todos.

Quanto aos funcionários, lembre-se de que eles estão lá trabalhando. Portanto, respeite os esforços deles e faça o possível para que os serviços não sejam atrapalhados. No final das contas, tudo que está sendo feito por eles é para o seu bem e o de seus vizinhos também.

4. Seguir as regras relacionadas a pets

Muitas pessoas têm bichinhos de estimação em casa, sendo os cachorros e os gatos mais comuns. No caso específico dos cães, eles costumam ser bem mais barulhentos e precisar passear pelas áreas comuns do condomínio. Se este for o seu caso, respeite as regras para evitar incômodos. Utilizar o elevador de serviço e limpar as sujeiras deixadas pelos pets são exemplos do mínimo que deve ser feito.

Se você quiser saber mais sobre este assunto, a Barbarotti tem um texto inteiro dedicado às regras de pets em condomínios. Nele, nós trouxemos as 5 dúvidas mais comuns a respeito da presença dos pets e respondemos cada uma delas, incluindo as orientações que devem ser seguidas e a existência ou não de advertências e multas. Você pode conferir o conteúdo através deste link.

E aí, gostou dessas dicas de convivência em condomínios? Ao colocar cada uma delas em prática, você será capaz de manter um relacionamento melhor com seus vizinhos, melhorar a rotina de todos e evitar problemas desnecessários. Caso tenha gostado do texto e queira receber mais, acompanhe a Barbarotti Imóveis no Facebook e no Instagram!